Sempre existirá algo para escrever

d57dbd5561f1d08fad827af1d150e575_viewNão sei se já ocorreu a leitores e espectadores de filmes e TV, de pensar que já fizeram / filmaram todos os tipos de histórias. Ou quando vimos uma que parecia tão original que nem imaginávamos que era possível criar algo assim. Existe até o caso de que termos a sensação de já ter visto lapsos de histórias parecidas e com isso não consideramos sendo original.

É possível de afirmar que não existe uma história 100% original. A maioria tem sempre ideias ou partes dela que lembra de outras. Hoje em dia o que é comum é procurar preencher as lacunas do ainda não foi escrito ou contado, utilizando-se da amálgama de outras existentes. Isso é possível pois com o desenvolvimento da sociedade humana e com o advento de novas realidades sociais, processos industriais, comerciais, produtos, etc. Outras possibilidades de histórias são criadas ao passar dos tempos.
Dependendo do país, certos tipos de histórias demoram a chegar ou quando chegam, perduram em uma moda que levam anos a se dissipar. É o caso da moda dos vampiros, que apesar do tema ter aparecido muito tempo atrás, com livros e filmes com a nova roupagem passou por cima dos conceitos que existia no mercado brasileiro e ainda perdura impactando na forma de consumo e consequente estilo de escrita sobre essa temática. Mesmo que se torne “batido”, sempre terá um que insista em escrever sobre isso.
Um dos gêneros que demora a ter uma revitalização é o romance policial. Ainda é vigente o estilo “noir”, que vem desde a década de 50 e que ainda persiste no mesmo molde apenas com retoques de detalhes cotidianas modernas.
Hoje em dia, pelas séries de TV e filmes, o gênero policial ganhou outros ares e o acréscimo da tecnologia, dado pelo novo enfoque científico que as investigações criminais ganharam. É a junção do lado investigativo com a ciência a seu favor.
A globalização e a internet proporcionaram um advento tecnológico onde as histórias tentam acompanhar. Com tudo que é novo, vem também os problemas.
Novos crimes relacionados ao uso de meios de comunicação digital proporcionam uma gama interessante de histórias. Único porém é o escritor ter o interesse em se informar a respeito dessas novas tecnologias e explorar esse campo novo. é possível encontrar pessoas resistentes a mudanças ou mesmo em se interar com o mínimo de tecnologia digital.
Os crimes relacionados ao meio digital não são poucos. Cada vez mais frequente escuta-se desde roubo de cartões e senha, golpes envolvendo pessoas inocentes, a até disabores e morte por conta de relacionamentos nas redes sociais. Enfim, um campo novo e pouco explorado. Talvez pela falta de interesse ou mesmo desconhecimento do mínimo de funcionamento desse meio eletrônico é que existam tão poucas histórias envolvendo crimes cibernéticos.
O romance policial de crimes digitais “Perigo Nas Linhas de Código” tentará preencher essa lacuna pouco explorada no Brasil. Não só esse livro, mas espera-se que muitos outros autores despontarão daqui para frente. O assunto é vasto e com uma certa dose de pesquisa e interesse, vai longe.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s